terça-feira, 14 de julho de 2009


foto Assis Melo
O SILÊNCIO DO AMOR

Tenho em mim muitas palavras que não me dissestes ainda
Porquanto espero em vida as frases por ti guardadas

São sílabas sussurradas de páginas esperadas
Pois que se invento enrêdos é porque não me dizes nada

E foi enquanto me amavas a caravela piava
E uma aurora cantava versões de vozes ventadas

E outras mais que escutava os surdos da madrugada
Só tu não dizias nada e nada me perguntavas

Na hora em que me beijavas teus olhos por onde andavam?
Teus pensamentos e sonhos em que verões viajavam?

Se amou sem qualquer palavra é porque em mim não morava
Mas em furtivas ilhargas, deserto de sua lavra.

7 comentários:

Assis de Mello disse...

Outro belíssimo poema, Denise. Eis dois brilhantes que que pararam na minha bateia:

"E foi enquanto me amavas a caravela piava
E uma aurora cantava versões de vozes ventadas"

"Na hora em que me beijavas teus olhos por onde andavam?
Teus pensamentos e sonhos em que verões viajavam?"

Um beijo, Mestra !!!
Chico

CRÍTICA NACIONAL disse...

O amor traduzido em poucos versos faz rememorar a quem os lê e sente quão grande é esse sentimento. Destaca-se a majestade da poetisa, pois nos faz voltar pelas trilhas belas do amor vivido.

Valeu Denise!

Eduardo disse...

Coisa linda ... obrigado por criar algo tão belo.
Bjs,
Edu

Renata Dias Gomes disse...

Sempre bom ler suas poesias e lembrar porque também comecei a escreve-las.
Da sua leitora, fã e sobrinha
Renata

BAR DO BARDO disse...

Muito gosto. Bom. Lirismo em extrema-unção...

Eu gosto!

Bom dia, Denise!

Assis de Mello disse...

Denise.
Há um presente pra você lá no Coisas do Chico.
Um beijo,
Chico

ana disse...

Ola sou a Ana Paula de são Paulo
Tornei-me sua fam.
Após ler o livro memórias da montanha que ganhei do meu marido
Nossa que livro maravilhoso
Já li um monte de vezes e não me canso
Você tem um jeito
De contar que chego a pensar que estou La na historia dês de então te procurei quis saber de tudo li outros livros e adorei,
você é demais um super beijos de quem te admira demais